A nova aposentadoria

Boas,


Antes de mais nada... Volta Dilmaaaa

Mamãe nos abandonou ='(



O governo apresentou seu projeto de reforma da Previdência. Pela proposta de emenda constitucional, a idade mínima para se aposentar será de 65 anos, com pelo menos 25 anos de contribuição à Previdência. Mas, na prática, para receber 100% do valor, será preciso contribuir por 49 anos, mesmo que tenha atingido os 65 de idade.
O projeto ainda vai ser analisado pela Câmara e pelo Senado e só deve entrar em vigor em 2017.
A regra passa a ser a mesma para homens e mulheres. As mudanças valem para trabalhadores de empresas privadas, servidores públicos e políticos. Militares ficam de fora.
Quem já tiver tempo de aposentadoria pelas regras atuais não é prejudicado, mesmo que não tenha dado entrada nos papéis.
Trabalhadores mais velhos vão ter uma regra de transição, mais benéfica: homens com 50 anos ou mais e mulheres com 45 anos ou mais só terão de trabalhar 50% a mais do que falta hoje para sua aposentadoria. Se faltarem dois anos, trabalhariam três, por exemplo.
Entenda a seguir os principais pontos da reforma da Previdência:

QUEM SERÁ AFETADO



Homens com menos de 50 e mulheres com menos de 45 anos
Devem se aposentar usando as novas regras.
Homens com 50 anos ou mais e mulheres com 45 anos ou mais
Terão uma regra de transição mais suave:  vão trabalhar 50% a mais que o tempo que falta para se aposentarem. Por exemplo: se faltavam 2 anos para a aposentadoria, trabalharão 3 anos.

QUEM NÃO SERÁ AFETADO



Quem já está aposentado
Quem já recebe aposentadoria ou pensão já tem direito adquirido, ou seja, não vai terá nenhuma mudança no valor de seu benefício.
Quem já puder se aposentar até a aprovação da reforma
Não será afetado pelas mudanças, mesmo que não tenha dado entrada no pedido de aposentadoria. Isso vale até que as mudanças sejam aprovadas pelo Congresso e passem a valer, o que não tem data definida para acontecer.
Ou seja: quem já atingiu as condições para se aposentar, ou atingir até que a lei entre em vigor, não precisa correr para pedir a aposentadoria. Essa pessoa vai se aposentar com as regras atuais.

IDADE MÍNIMA



Como é hoje
Não há idade mínima para a aposentadoria por tempo de contribuição. A exceção é a aposentadoria por idade: 65 anos (homem) e 60 (mulher).
O que foi proposto
Idade mínima para todos: 65 anos. Sobe no futuro, gradativa e automaticamente quando aumentar a expectativa de vida após 65 anos. A previsão do governo é que até 2060 chegue a 67 anos de idade mínima.

HOMENS E MULHERES FICAM IGUAIS



Como é hoje
Mulheres se aposentam cinco anos antes que os homens.
O que foi proposto
As regras passam a ser as mesmas para homens e mulheres: todos precisam de pelo menos 65 anos de idade e 25 de contribuição.

TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO



Como é hoje
Mínimo de 15 anos para quem se aposenta por idade. Quem se aposenta por tempo de contribuição, são 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres).
O que está na proposta
Mínimo para todos: 25 anos (mas para receber 100%, na prática terá de ser 49 anos)

CÁLCULO DO VALOR



Como é hoje
O valor depende do tipo de aposentadoria (se é por idade ou por tempo de contribuição, por exemplo) e também do tempo que a pessoa trabalhou. É possível conseguir o valor integral com tempo de contribuição de 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres), caso se enquadre nas regras do 85/95.
O que está na proposta
Quem cumpre os prazos mínimos (65 anos de idade e 25 anos de contribuição) não ganha aposentadoria de 100% de seu salário, mas apenas 76%. Para chegar aos 100%, é preciso trabalhar mais: ganha 1 ponto percentual por ano de trabalho adicional. Por exemplo: se contribuiu 30 anos (5 anos além dos 25 obrigatórios), vai ganhar cinco pontos percentuais e ficar com 81% da média de salário (76% + 5). Para ganhar 100%, será preciso contribuir por 49 anos.

SERVIDORES PÚBLICOS E POLÍTICOS



Como é hoje
Servidores públicos e políticos têm regras próprias de aposentadoria, diferentes de quem se aposentou trabalhando em empresas privadas. 
O que está na proposta
Os funcionários públicos passarão a seguir as mesmas regras que os trabalhadores de empresas. Entre elas, a idade mínima de 65 anos e a necessidade de contribuir por 49 anos para receber o valor integral.

MILITARES



A reforma da Previdência não inclui os militares, que têm e continuarão tendo regras próprias para aposentadoria. O governo afirma que deve elaborar um projeto de lei separado para também mudar as aposentadorias deles. 

PENSÃO POR MORTE



Como é hoje
Uma pessoa pode acumular pensão por morte e aposentadoria. O valor não pode ser menor do que o salário mínimo.
A pensão é 100% do valor da aposentadoria que o morto recebia ou a que teria direito se fosse aposentado por invalidez.
O que está na proposta
Não pode acumular pensão e aposentadoria, é preciso escolher um dos dois. Ela pode ser menor do que o salário mínimo.
A pensão deve ser de 50% da aposentadoria do morto, mais 10% por dependente. Mesmo que não tenha filho, o cônjuge vivo conta como dependente, ou seja, no mínimo, a pensão de 60%. O máximo é 100%.
Quando o filho ficar maior de idade, os 10% dele param de ser recebidos. Por exemplo: se o morto deixou uma viúva e um filho, eles recebem 70% até esse filho ficar maior de idade. Quando isso acontecer, a viúva passa a receber 60%.


Achei tão bem escrito esse artigo que estou compartilhando com vcs. Parabéns ao UOL pela explicação!

Adeus aposentadoria pelo governo!! Chega de mamar. É bom todo mundo atingir a independência financeira e nunca depender do governo!! Vamos acordar e que dê tudo certo pois quem tiver menos que 40 anos não vai se aposentar hahaha

Bem que Temer disse: "Vou colocar os pobres em seus lugares"


Agora a pergunta: PGBL ou VGBL?? Qual plano de previdência privada escolher? Ou nenhum dos dois? Qual a melhor alternativa??

Conto com seu comentário :D

30 comentários:

  1. Essa aposentadoria integral é balela. Na realidade o integral dela é ganhar o teto do INSS. Ou seja, vc ganhava 20 mil, paga sobre o valor integral e aposenta com o teto do INSS (uns 6 mil).

    ResponderExcluir
  2. Melhor tratar de cuidar da saúde e juntar dinheiro. Mas pelo menos deram algum passo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Rato,

      Isso é, pobre não pode nem ficar doente, melhor eu começar a cuidar do corpo kkkkk

      Excluir
  3. O ideal era explicar pras pessoas que se eles mantiverem uma carteira diversificada com ganhos acima da inflação durante 49 anos estarão independentes financeiramente.

    Eu possuo PGBL na minha carteira e escrevi um post sobre isso: https://oaportadorfinanceiro.blogspot.com.ar/2016/10/vale-pena-um-pgbl.html

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas AF,

      Vou ver seu post, mas pelos investimentos disponíveis a essas taxas do Brasil, investir em TD ou Fii rende muito mais que todos esses planos de aposentadoria

      Abraço

      Excluir
  4. Já sabíamos que isso iria acontecer, só não sabíamos quando.
    A quebra da Pirâmide chamada INSS está mais do que anunciada, mas como tudo que é ruim o governo em vez de quebrar logo tenta postergar, só vai piorar.

    O negócio é acumular patrimônio visando a renda passiva.
    Essa será a nova aposentadoria.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas Ps,

      Esse INSS realmente é insustentável e faz tempo. Tinha que ser logo na nossa geração. A geração que não vai se aposentar. Não pelo governo né

      Vamos seguir fortes nesse 2017 ae :D

      Excluir
  5. Vai começar uma corrida louca por pedidos de aposentadoria pelos menos informados, motivados pelo medo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas ST,

      Vai mesmo, mas se pensarmos melhor nenhum "plano" rende mais que Fii ou TD

      Excluir
  6. Buenas, IM! O negócio é não contar com o governo - o que vier é lucro.

    Infelizmente eu contribuo com o teto. Só não virei PJ ainda, porque tenho a expectativa de que passem a tributar a distribuição de lucros e dividendos (hoje isento), e aí teria que avaliar bem se PJ ainda seria vantajoso frente a CLT.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas IpV,

      Não estou contando com o governo, mas essa aposentadoria seria mais um complemento né.

      Eu como ganho pouco contribuo com o piso. Espero que não tributem a distribuição de lucros e dividendos.

      Vc acha que vão fazer isso? Ideia do Jucá

      Excluir
  7. É meu amigo estamos todos f@#$%. Mas o negócio agora é investir pensando no ontem, hoje e amanhã. Nada de depender de previdência pública.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas DdG,

      O problema é arrumar a grana do aporte mensal. Todo mês é um B.O. diferente

      Excluir
  8. O pior é a aposentadoria dos politicos, essa é bem mais danosa e eles não mexem!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas Stifler,

      Esses políticos pilantras não botam a mão no bolso deles só no do povo mesmo. Pagamos pra esses canalhas fazer isso

      Excluir
  9. Para mim nenhum dos dois planos de previdência privada. Estou investindo por conta própria e aposentar quando eu achar necessário.
    Vejo que as pessoas estão desesperadas por causa dessa reforma, mas depois que a poeira baixar acho que elas nem vão pensar em investir. Apenas vão seguir o que já estão fazendo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas Cowboy,

      Podiamos deixar de pagar INSS na folha de pagamento né. Tem alguma forma de fazer isso??

      Abraço

      Excluir
  10. Pois é mano, quem tinha alguma esperança no plano de aposentadoria, acabou de ir por água abaixo.
    Também irei fazer uma série de post sobre o tema dada a relevância do assunto.
    https://oriquinho.wordpress.com/2016/12/08/aposentadoria-como-ter-uma-aposentadoria-tranquila/

    Quanto ao planos de aposentadoria, nenhum presta. E é bem possível que também sofram mudanças após a alteração da aposentadoria pública.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas Riquinho,

      Minha esperança já se foi com essas mudanças. Agora é focar seriamente na aposentadoria própria. Essa ninguém vai tirar de nós.

      Vou ler seu post

      Excluir
  11. Eu lembro que a Dilma barrigou essa reforma desde o primeiro mandato. Alguém tinha que fazer antes que todo mundo ficasse sem aposentar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas,

      Era preciso, mas bem na nossa vez? kkkkkk

      Depois da geração coca cola agora temos a dos velhos sem renda lol

      Espero que não hahaha

      Excluir
  12. Respondendo a pergunta: escolho nenhum dos dois.
    Comecei com um VGBL. porém depois de fazer muitos cálculos percebi que até a poupança era melhor.
    Tirei a grana e faço meu próprio investimento para aposentadoria.
    Abraco.
    Excelente publicação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas Im,

      Eu tbm pensei nisso. Qualquer investimento dá mais retorno que esses planos de aposentadoria.

      Que coisa né

      Excluir
  13. Isso é o começo do fim do mundo, um tapa na cara de quem confia no Governo a felicidade. Sobre nós militares, não é uma questão de justiça igualar nossa previdência, o que você acham de um militar com 60 anos ter que lutar contra um meliantes de 16/20 anos? Vida de um combatente não pode ser comparada com a vida de um trabalhador qualquer, até envelhecemos mais cedo em razão das jornadas e estresses sofridos, os militares que ainda estão fazendo 40 anos que conheço, possuem a aparência física de 50, o efetivo nos 30 anos já começa aparecer cabelo branco.

    Outra situação dos militares é que não nos aposentamos, somos colocados na reserva (reservista) e a qualquer momento podemos ser chamados para compor o efetivo se acontecer alguma coisa extraordinário como guerra e necessidade, sempre estaremos sujeitos à Justiça e disciplina Militar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas LB,

      Isso é verdade a vida de um combatente não tem comparação com o trabalhador comum.

      Já pensou depois de velho estourar uma guerra. Fala sério né.

      Governo nunca foi bom, me surpreende como ficam tanto tempo no poder se só fazem merda

      Excluir
  14. Caríssimo: se você faz declaração de IRPF completa, e está na alíquota de 27,5%, o diferimento do pagamento de IR, se respeitado o limite máximo de contribuição de 12% da renda tributável, é matematicamente vantajoso a aplicação em PGBL com tributação regressiva, se comparado a aplicação em investimento similar (exemplo: se comparar, fundo Di com PGBL DI).

    Exceto: se o PGBL por você escolhido for muito ruim, com taxa de administração superior a 2% ou carregamento. Já planilhei a simulação e mesmo sendo pessimista, o PGBL ganha, se você considerar uma situação global "justa" (isto é: a restituição do IR, a aplicação dessa restituição no próprio PGBL, a inexistência de "come-cotas", e os mesmos tipos de fundo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas,

      Valeu pela explicação, não sabia dessas regras

      Excluir
  15. Deus nos livre da Dilma!

    Quanto à reforma, é necessária. Discordo de muitos pontos, como a idade mínima (mínima?!?) de 65 anos, não mexer com os militares e o formato da pensão por morte.

    O restante é adequado, apesar de que bastante precoce para um país com população bem jovem ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas DH,

      Dilma nunca mais :D

      A reforma já não era uma novidade né... só para o povão mesmo que não estava esperando. Agora é focar para se aposentar independentemente de qualquer governo picareta que possamos enfrentar .

      Abraço

      Excluir

Quem sou eu

Minha foto
Tenho 30 anos, sou empregado de uma indústria pequena, ganho pouco e quero com esse blog aprender sobre os investimentos, com a ajuda da blogosfera financeira!

Seguidores

Tecnologia do Blogger.